SEMINÁRIOS E FALATÓRIOS

Ha-Ley: Cometa Poema

Resumo

Local: Sede do CFRJ (Leblon)
Situação: Publicado em O Sexo dos Anjos: a Sexualidade Humana em Psicanálise, Aoutra editora, RJ, 1988. Este volume inclui Maravalhas, ‘fragmentos de um fazer’, escritas em 1987.

Resumo

Seminário que antecede Pleroma: Tratado dos Anjos e a exposição sistemática dos principais teoremas da Nova Psicanálise. Aborda questões relativas ao modo de se conceber o que HÁ, o Haver e a sua possibilidade de reversão, de avessamento, a partir do ponto de Revirão compatível com a neutralidade do espelho já descrito em Seminários anteriores.

É o que se generaliza então dentro da teoria em questão com o nome de Catoptria (do grego katoptron: luz, espelho ou refletor), função catóptrica produtora de avessamento, de Revirão, que, enquanto tal, é pura neutralidade impossível de se estacionar em qualquer modalidade particular do Haver, vindo a constituir tão somente as formações do Haver, decantações do fato inarredável de haver recalques e resistências em seus competentes níveis. Considerando também outros campos do pensamento científico, postula-se a homologia que há entre a estrutura do psiquismo do homem e o Haver, uma estrutura em Revirão, como possibilidade permanente de neutralização e de produção de novas formações como ato criador.

A sexualidade pensada no vetor do conceito de Revirão ganha novo sentido ao ser modalizada como quatro sexos, três deles possíveis de consideração enquanto o outro bate em ponto morto e dele nada se pode dizer. Os quatro sexos, para a psicanálise são: Homem, Mulher, Falanjo e Morte, sendo que este último aparece barrado, por impossível consideração enquanto conhecimento.

A categoria geral das patologias e nosologias também passa por profundas reconsiderações. Situa-se o campo das patologias subdividido em três grandes tipologias: Neurose, Psicose e Morfose, esta última como uma reformulação geral do campo que muito confusamente é conhecido como perversão e fobia. Cada uma dessas patologias apresentando os respectivos expedientes e obrigações na constituição de um sintoma.

Retoma-se também a crítica à concepção lacaniana do nó borromeano - inicialmente feita na seção O Globo da Morte, do Seminário Ordem e Progresso e Por Dom e Regresso, 1983 - ao demonstrar que não há duas amarrações para esse nó, mas apenas uma. E que não há exterioridade possível na consideração do Haver e seu ponto de Revirão, pois não há nenhum fora desse campo, e sim sua ALEI irrevogável, brandindo ao homem sua situação trágica de condenado sem apelação ao campo que Há.

Aristides Alonso


Sumário

O Sexo dos Anjos: A Sexualidade Humana em Psicanálise 

Ha-Ley - Cometa Poema

1 – 20 Mar: Cometa
Cosmologia psicanalítica: Haver – Revirão como função catóptrica – Conjetura de plenitude a partir da função catóptrica do Haver – Modalizações do Haver: real, simbólico e imaginário – Esquema da antropologia do Sujeito: nirvana, analfabeto primordial, sujeito analfabeto, sujeito letrado, animal (neurótico), sujeito falante – Mitopologificação do Sujeito ou Pentagrama do Revirão: neutro absoluto, cisão, separação, distinção, modalização – Homologia do Furo no divino e no falante: função plerômica do sujeito.

2 – 10 Abr: O gozo do sentido
Esclarecimentos sobre o Pleroma – Globo da Morte demonstra reviramento do nó borromeano – Lógica da sexuação é ternária – Indicação dos Quatro sexos – Postulação do gozo-do-Sentido – Questões sobre transexualismo – Corpo e artistificação (techné).

3 – 24 Abr: Contos dos Bosques de Viena
Quiáltera da sexualidade – Diferença entre posição e obrigação sexual – Posição masculina (gozo fálico), posição feminina (gozo-do-Outro), posição angélica (gozo do Sentido) e posição plerômica (Sublimação) – Erros de nodulação (obrigação sexual): obrigação do gozo-do-Outro; obrigação de gozo-de-Sentido; obrigação de gozo-fálico – Patologia a partir da obrigação sexual: neurose como obrigação angélica; psicose como obrigação feminina; morfose como obrigação masculina – Indicação de fobia e perversão como morfose – Conexão, no falante, entre três sexos e duas anatomias.

4 – 08 Mai: Nv, Ps, Mf
Retomada da seção anterior – Visão topológica (nó borromeano) de Lacan sobre Inibição, Sintoma e Angústia – Neurose, Psicose e Morfose e suas relações com Inibição, Sintoma e Angústia – Lugar terceiro do Falanjo em relação a homem e mulher.

5 – 29 Mai: Sujeito divinizado
Concomitância de raciocínio binário e ternário no Pleroma – Problema da orientação no nó borromeano – Correlação entre banda de Moebius e nó borromeano a partir do avessamento – Simetria no Falante é suposição de Deus – Crítica à normalização em psicanálise.

6 – 19 Jun: Repetição, diferença, distinção
Abstração dos registros: Real como repetição; Simbólico como diferença; Imaginário como distinção – Estatuto da experiência analítica como cerne da teoria e clínica psicanalíticas – Exigência de postura analítica no mundo.



Voltar