SEMINÁRIOS E FALATÓRIOS

A Psicanálise, Novamente: Um Pensamento para o Século II da Era Freudiana

Resumo

Este livro reúne o conjunto das oito conferências proferidas por MD Magno em 1999, data que indica tanto o Renascimento da Nova Mente inaugurada por Freud quanto o limiar do Século II de sua existência. A exemplo das Vorslesungen freudianas (Conferências Introdutórias), apresenta-se aqui um resumo do encaminhamento teórico que o autor desenvolve há 25 anos em seus Seminários.
 
Temos a oportunidade de acompanhar uma introdução aos aspectos mais gerais da teoria da Nova Psicanálise, como foi denominada a reformatação do aparelho teórico-prático da psicanálise realizada por MD Magno nos anos 1980. As bases desta via original de abordagem, a partir de Freud e Lacan, levam adiante as posturas teóricas desses dois mestres, mas já em sintonia com as questões que se tornaram cruciais no século XXI.
 
Foi a reconsideração da idéia de Pulsão (Trieb) que levou o autor a enunciar o modelo do Revirão e seu Princípio de Catoptria como capazes de articular o projeto freudiano por inteiro, conceitual e pragmaticamente, num work in progress ainda em francos desenvolvimento e produção. E é a exposição didática e acessível desta elaboração que o leitor pode percorrer aqui tanto através da análise precisa de temas como falicismo, poder de cura, sexo, morte, cinco impérios da cultura, recalque e agonística das formações, quanto da articulação de suas interfaces conceituais e clínicas com os saberes de ponta do mundo contemporâneo.

Sumário

01 – 08 Abr: Introdução à NOVAmente
 
NOVAmente: revigoramento do pensamento freudiano – Jacques Lacan como momento de recomposição da psicanálise – Metáforas de progressividade do pensamento: tonalidade e atonalidade na música; tectonia e atectonia em arquitetura – Base conceitual da NOVAmente: pulsão, ALEI (Haver quer não-Haver) e princípio de catoptria.
 
02 – 22 Abr: Revirão 
Estatuto do impossível n’ALEI Haver quer não-Haver – Compatibilidade do conceito freudiano de pulsão com o princípio de catoptria – Princípio de Idioformação como versão forte do princípio antrópico – Revirão qualifica a Idioformação em sua vontade de transcendência – Hiperdeterminação é condição de criação – Estatuto da psicanálise é místico.
 
03 – 27 Mai: A contrabanda
Esclarecimentos sobre utilização da topologia em psicanálise – Características da geometria euclidiana – Características da topologia – Propriedades da banda bilátera – Propriedades da banda de Moebius ou contrabanda – Banda de Moebius resulta de operação topológica sobre o plano projetivo – Proposição da contrabanda como estrutura básica do psiquismo – Operação do Revirão a partir da contrabanda – Impossibilidade absoluta, impossibilidade modal e proibição a partir da lógica do Revirão.
 
04 – 24 Jun: Recalque
Apresentação do conceito freudiano de recalque – Recomposição do conceito de recalque originário como quebra de simetria – Modalização do Haver: formações primárias, formações secundárias e formação originária – Modalização do recalque originário: recalque primário (autossoma e etossoma) e recalque secundário – Poder como agonística entre formações recalcantes e recalcadas.
 
05 – 26 Ago: Poder de cura e avatares do falicismo 
Poder de cura é uma questão de ana-lise das formações – Suspensão do sintoma depende de experiência de hiperdeterminação – Exigência de análise perene da própria psicanálise – Crítica à pregnância sintomática do conceito de falo em Freud e Lacan – Falicismo é compatível com a ordem neolítica da cultura.
 
06 – 30 Set: O sexo e a morte
Apresentação da questão da sexualidade em Freud – Entendimento lacaniano da diferença sexual a partir da lógica do falo – Redução da lógica do falo à ordem sintomática – Entendimento de toda binariedade a partir da lógica do Revirão – Reescrição das lógicas da sexuação: sexo desistente, resistente, consistente e inconsistente.
 
07 – 28 Out: Os cinco impérios
Desenvolvimento das lógicas da sexuação com consideração dos estilos – Articulação das modalidades de gozo com as formações (primárias, secundárias, originária) – Primário, Secundário e Originário são referências para o périplo cultural – Creodo antrópico como entendimento da dinâmica da cultura – Os Cinco Impérios: Império d’AMÃE, d’OPAI, d’OFILHO, d’OESPÍRITO, do AMÉM.
 
08 – 25 Nov: Agonística das formações 
Considerações sobre referenciais abstrativos e míticos em psicanálise – Mal-estar no Haver é o campo de operação analítica – Operação analítica como permanente consideração do poder das formações – Juízo foraclusivo é poder de suspensão de recalque e uso ad hoc das formações – Política é análise das formações.


Voltar